terça-feira, 21 de dezembro de 2010

3 meses de Aurora

3 meses de Aurora.
3 meses de mãe.
Alguns dias de mãe e dona de casa.


Finalmente percebi que eu dou conta, sim, de cuidar da Aurora e da casa. Ou, melhor dizendo, finalmente agora eu dou conta. Antes eu ficava muito (mais) cansada e Lolilola era muito mais dependente de colo.
Juntei a isso o fato de ter me "lembrado" que alguns milhões de mulheres são donas-de-casa com filhos pequenos. Então é porque isso não é impossível, né?
Só que eu sou um tanto preguiçosa - e o Nego é um tanto bonzinho. Aí eu ficava com a Aurora no colo o tempo todo e, quando ela dormia, eu ficava desmanchada no sofá vendo TV ou na internet fazendo coisas inúteis. E a casa foi virando uma zona. Sério, começaram a aparecer uns bichinhos nojentos no banheiro, tipo umas lesminhas pretas muito, muito pequenas. Fiquei com medo!
Aí resolvi que todo dia vou fazer pelo menos uma coisa (além do almoço, que eu já vinha fazendo todo dia). Um dia lavo um banheiro, outro dia arrumo a sala, outro o quarto e assim, ao final da semana, vou ter limpado tudo. O quarto da Aurora quero limpar duas vezes na semana porque ela está passando cada vez mais tempo lá e poeira não é nada legal.
Por falar nisso, a Lola fica já fica um bom tempo sozinha no quarto dela. Às vezes ela brinca com os brinquedo, às vezes com as mãozinhas, às vezes fica olhando pra parede e ri sozinha, conversa... Eu juro que neném vê anjinho, mas o Arthur duvida. E aí eu fico fazendo o que tem que ser feito, sempre com os ouvidos atentos - audição de mãe é uma coisa incrível! ouve até quando o bebê nem chamou. rs - e aí, quando ela reclama, eu pego no colo e tento identificar se é sono, fome, cocô ou só saudade. Se for só saudade e a comida estiver no fogão, eu tento engambelar um pouco, coloco no carrinho e levo pra cozinha, fico conversando com ela, assoviando... rs
Fácil, não é não. Mas também não é tão complicado assim. Agora, ter mais de um filho pequeno, aí deve ser impossível sem um parente ou uma empregada pra ajudar.


O aniversário (ou, como já disseram antes, mesversário) hoje não teve tanta pompa. Como a Lola agora dorme cedo, só cantamos parabéns enquanto ela mamava e eu soprei a vela: um palito de fósforo enfiado em 3 cookies. rs


É incrível o tanto de coisa que muda em tão pouco tempo na vida dos bebês... Nesse último mês dela, ela já ficou tão mocinha! Passou a não precisar do saquinho de dormir, começou a interagir com os brinquedos, já está "conversando" e agora até já consegue pegar e segurar as coisas!
Minha menininha... É bom ver cada uma dessas conquistas, mas... Ela vai crescer super rápido, não vai? =/ Que droga...

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Aurora aprendeu a conversar!

Com quase 3 meses, a Pitinina aprendeu a conversar! E conversa com o espelho, conta caso pra mim, é a coisa mais linda do mundo!
Consegui filmar a primeira longa tagarelice dela:

domingo, 12 de dezembro de 2010

Sobre nossas lágrimas

Eu ainda choro (ou pelo menos embargo a voz) quando ouço "Lindo Balão Azul". Achei que fosse coisa dos hormônios da gravidez, mas, pelo jeito, eu sou uma manteiga derretida mesmo. Ou então é porque lembro de quando ouvia a música, Aurora ainda na barriga, e chorava copiosamente de emoção.
É engraçado pensar que no parto mesmo eu não chorei nada... Arthur chorou, mas eu nem vi, ele que contou depois. E mesmo depois que ela já tinha nascido, eu demorei pra chorar de emoção. Parece que a ficha demorou a cair... Somado a um tanto bom de cansaço pós-parto, que durou algumas semanas. Lembro de estar ali, com ela toda enrugadinha e molhada nos meus braços, me olhando, a carinha de joelho mais linda do mundo (eu nem achei que era de joelho, mas agora, vendo fotos do parto, tá, talvez tenha sido um pouquinho) e eu só conseguia olhar pra ela, sem pensar nada, acho que só aliviada de tudo ter dado certo e, meu Deus, ela era toda perfeitinha!! - Tirando o nariz, que, logo que nasceu, era meio esquisito (e agora é o narizinho mais lindo do mundo). Mas até isso eu pensava "Que linda, vai ter o nariz feio que nem a mãe!!"
Mas nem uma lágrima. Nada, nada.
Abre parêntesis aqui: eu sempre fico em dúvida quando é que devo escrever "nem uma" e "nenhuma"...
Aí depois em alguns momentos me peguei chorando, com ela no colo, e explicando pra ela que mamãe estava feliz e que a amava tanto!


Não faz nem três meses que Aurora chegou aqui de fora e parece que eu a conheço há anos. Como tem gente que cria uma máquina pra interpretar o choro do bebê? Que falta de conexão com o próprio filho... É tão simples! Leva dias! E é um ensinamento precioso. Nas primeiras semanas a Lola chorava muito, justamente porque eu não entendia o que ela me dizia e fazia tudo errado. "Mãe, tô com fome" e eu achava que era manha. "Mãe, tô com sono" e eu achava que era cólica. Hoje eu sei que minha dengosa não faz manha, um denguinho, talvez, quando quer um aconchego, uma atenção. Acho que já identifiquei todos os seus barulhinhos (ainda mais se associar a hora do dia, não fica dúvida) e linguagem corporal:
- "func-func" de madrugada é: quero colo pra voltar a dormir ou quero mamar, se vier acompanhado de agitação quando pego no colo
- "arruuuu" + perninhas mexendo é: estou me sentindo sozinha, quero atenção!
- só "arruuu", ainda mais no colo, é conversa
- de noite, qualquer inquietação geralmente é cansaço e vontade de dormir
- se no colo ela agita as perninhas e fica como se estivesse tentando sair, é fome
(Nossa, eu devia escrever um manual, pro caso de ter que deixar a Lola sob os cuidados de outra pessoa...rs)
Mas ela sempre está acrescentando uma coisa nova, uma "palavra nova". É muito espertinha e tagarela essa menina.


Agora, se depois de tomar vacina ela abre o berreiro, aí é pura dor. E, terça-feira agora tem segunda dose (meio atrasada) da Hepatite B... Coitadinha!

Se demorar pra dar o mamá, olha o que vira...

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Menininha branquinha sorridente

Esses dias vi um fiapinho preto no dedo do pé da Aurora e já fiquei toda feliz achando que era uma pinta... Essa menina nasceu toda branquinha, sem nenhuma marquinha! Claro que ela tem seus charmes: covinhas nas duas bochechas, furinho no queixo... mas eu adoro pintinhas e coisas de nascença... Ah, mas ela está com os olhos lindos! Não só pela cor, meio petróleo, mas também pelo formato - parece uma gatinha!
Acho que um dia as pintinhas chegam, talvez até sardinhas que nem a vovó dela! No fundo parece que eu fico querendo é achar mais coisas minhas nela... Como se já  não bastasse o tanto que falam que somos parecidas.


Aurora é um bebê muito simpático. Quem conhece bebês dessa idade sempre diz que ela é muito esperta e sorridente. E é mesmo. Toda firminha, gesticula bastante, sorri demais e até conversa! rs Tem feito bastante barulho e alguns "arrru". Outro dia até ficou com soluço de tanto falazar.


Agora eu, eu já desisti de fazer qualquer outra coisa. Eu sou a mãe da Aurora e pronto. Me esforço pra sair um almoço pra gente, mas, além de não saber temperar nada, acho super chato cozinhar. Meu negócio é fazer doce! E, quer saber, pra mim já basta ser mãe da Aurora. Se sobrar tempo pra alguma outra coisa, bem. Se não sobrar, nem vou ficar me culpando.


Essa semana recebemos visita da Dani e do Pedro. Foi o primeiro contato que a Lola teve com outro bebê. O Pedro já está com 4 meses e super come a própria mão. Aurora está começando a conseguir levar a mão à boca agora. Aí ficavam os dois encostando as mãozinhas (um pouco pela insistência das mães, que juram que eles estavam namorando... rs), provavelmente sem muita consciência do que estava acontecendo, mas com muita curiosidade. As babonas tiraram fotos e filmaram. hihi Assim que der eu coloco na internet, mas agora vou é aproveitar pra dormir!


Ah, algumas noites a Lola está acordando pra mamar só duas vezes!! Tão mocinha!



segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

2 meses e meio: a primeira separação

Eu já vinha me preparando pra isso há 2 semanas. Ordenhei leite, congelei, rotulei com a data e hora, fiz tudo certinho pra minha pequetita não passar fome enquanto eu estivesse fazendo o concurso.
Nego super me ajudou com ela na véspera e na manhã da prova, pra eu poder ficar bem descansada. Fiquei pegando a Lola no colo toda hora e dando mamá até sem ela querer, com medo da fome. Fome é um trem muito ruim. Eu nunca senti fome tipo Etiópia, mas a mínima fome já é ruim, ainda mais nesse calor.. faz doer a cabeça! A minha, pelo menos, faz...
Saí pra prova e, dentro do ônibus, pela primeira vez sem a Aurora (eu já tinha me separado dela por tipo meia hora pra ir aos correios e só), fiquei satisfeita com nossas independências. Eu adoro quando ela brinca sozinha, quando sorri pras coisas, sem precisar de ninguém fazer gracinha. Ela, muitas vezes, se basta. E, abraçando conceitos feministas, isso é bem bacana. Tá, ela um bebê, mas eu sou uma pessoa que acredita em prenúncios. Acho que minha mãe também me deu muita liberdade, muita independência. Nunca foi muito de grudar, até porque ela trabalhava fora e eu contava com várias outras pessoas pra ficarem comigo. Apesar disso, nosso vínculo afetivo não poderia ser maior e a gente nem foi de brigar tanto assim e eu nem fui uma adolescente rebelde. Acho que tenho um exemplo muito lindo em casa e espero poder fazer tudo que nem a Pampy fez comigo - com exceção das zoações por causa dos namoradinhos da escola.
Mas, bem, lá fui eu no ônibus, preocupada com a prova. Consegui relaxar bastante e fiz com calma, apesar de achar que não fui tão bem.
Quando acabei, ainda não tinha dado a hora de sair podendo levar o caderno de questões (e não podia copiar o gabarito). Ou seja, fiquei mais de meia hora rabiscando e comendo barrinhas de cereal. E os peitos só enchendo! De vez em quando eu dava uma apertada pra ver o estado deles e já estavam bem duros. Até pensei em ir ao banheiro dar uma ordenhada, mas isso seria no mínimo inusitado demais pra fiscal de prova que fosse me acompanhar.
Daí deu a hora! Aleluia! Saí às pressas, passo acelerado e liguei pra casa do primeiro orelhão que encontrei. Resultado: Aurora tinha mamado três vezes só, esvaziando só um dos três potinhos que eu tinha tirado (o equivalente a 250ml). Arthur falou que ela não estava pegando muito bem a mamadeira, que mamava um pouco e depois recusava o bico, mas que estava tranquila e quase não tinha chorado.
"Calma, bebê, mamãe está a caminho!!"
Fui super ansiosa no ônibus, caminhei rapidinho até chegar em casa, e jurei que ao entrar Lola ia me olhar e abrir um sorriso feliz e aliviado. Hã. Nem percebeu. Capaz que nem sentiu minha falta. E eu toda morrendo de preocupação! Mas aí mamou gostoso, por bastante tempo, nos dois seios (pro meu alívio, porque senão ia ter que ficar ordenhando aquele estoque até dar uma aliviada). E depois até sorriu pra mim! (Mas também me matei de fazer gracinhas... rs)


Foi uma boa experiência. Nego e o Vovô Al (que veio ver jogo e dar uma mão pro papai) cuidaram bem da minha pequetita, eu vi que posso sair mais vezes - mas que precisamos aprender a dar leite no copinho pra Lola, já que ela não gosta de chupeta nem de mamadeira, só do mamá da mamãe (e eu fico toda me achando por causa disso! hahaha) - e o Nego, ao final do dia, me deu os parabéns, porque viu que não é fácil ficar com ela o dia todo. Eu concordei, é muito cansativo, mas eu cuido com todo prazer da minha pitinina.




Outra coisa que eu queria contar é que parei de dar o remedinho da cólica e a Lola não tem reclamado. De vez em quando de noite ainda rola aquela coisa de ficar mais chorona, mas tenho feito uma coisa que eu acho que está sendo bacana: rotina. Já li em vários lugares que os bebês se sentem mais seguros ao terem uma rotina, pois sabem o que vai acontecer. Então a gente acorda, dou banho nela, depois ouvimos música clássica no meu banheiro (ela no carrinho e eu tomando banho), aí quase sempre ela dorme no carrinho. Quando continua acordada, eu danço com ela um pouquinho, tomo café com ela perto de mim no carrinho, e aí logo ou ela mama e dorme ou faz manha que indica que quer dormir. Cochila por volta de uma hora, mama de novo, cochila de novo. Depois acorda, a gente fica brincando, quase sempre mamãe tira fotos.. hehehe De tarde vejo um pouco de TV com a Lola no colo, sorrindo, mamando, cochilando (é a Bela Adormecida... rs). Por volta das 17h a gente vai passear pelo quarteirão, de sling ou carrinho, e a Lola volta dormindo pra casa... rs Quando acorda, papai geralmente está por aqui, aí ela fica com ela e eu vou lanchar. Umas 19h dou banho só com água morna, pra ela relaxar e ver que está na hora de dormir. Quando ela não dorme mamando, eu fico andando com ela no quartinho dela, com a luz bem baixa, contando sobre nosso dia, falo tudo que fizemos, aí ela fica com os olhinhos pesados... E depois canto musiquinhas. Ultimamente com umas 3 repetições de "A Porta" (Sou feita de madeira... madeira, matéria morta... sabe?) ela dorme. Isso são umas 20h30. Aí eu tenho bastante tempo pra fazer minhas coisas, ficar com o Nego... Tem sido uma rotina bem gostosa e parece que ela já se acostumou. =)


Ah, outra coisa: finalmente aprendi a cortar as unhas dela!


segunda-feira, 29 de novembro de 2010

2 meses e 1 semana e a chegada do calor carioca

Hoje foi um dia super quente e deixamos a pelotinha só de "falda". Coisa mais gostosa do mundo! E aí a gente ficava tentando engambelar ela (eu sei que o certo seria engambelá-la, mas como fica feio, preferi ferir o português um pouquinho) pra ver se ela ficava no carrinho, porque no colo a gente suava e babava e, ao final de alguns minutos, a gente mal aguentava. Ela, como sempre, não parecia estar nem um pouco incomodada. Ela é boazinha demais, quase não reclama de nada.
Mas então, hoje dei dois banhos nela e só não dei mais porque a família toda dormiu longas horas de tarde. Calor costuma deixar a gente sonolento, já viu? E agora, na hora de dormir, coloquei uma camisetinha sem manga só por garantia, pro caso de entrar uma brisa pela janela, que deixei  um pouco aberta.
Tô doida pro Dr. Nicim liberar a gente pra piscina (apesar de morrer de nojo de piscinas compartilhadas, vou acabar me rendendo, porque isso aqui é insuportável!).

Ah, hoje fomos todos ao laboratório pra eu fazer exame de sangue. Fico bem preocupada com minha saúde, com medo de estar indo tudo pra Aurora e eu ficar anêmica ou sei lá mais o que. Na ida e na volta, vários olhares pra Lola no sling, levada pelo Nego. Eu SEI que ela é o bebê mais lindo do mundo, mas é muito bom quando alguém olha e diz "que bonitinha". Coisa de mãe...

Aurora está começando a descobrir sua mãozinha. Por enquanto só a esquerda (será que vai ser canhota?). Fica levantando em frente ao rosto, acho que ela tenta botar na boca, mas sempre erra... rs E hoje ela agarrou a blusinha que eu ia colocar depois do banho, que estava perto dela no berço, levou até a boca e babujou nela toda. Achei o máximo da inteligência! rs Temos que providenciar logo uns brinquedinhos pra ela ir desenvolvendo as capacidades cognitivas dela. Ela só tem dois pézinhos de borracha que ela não se interessa muito. Acho que ela é uma pessoa mais de mãos que de pés...
É tão bom poder acompanhar essas pequenas coisas de perto... Fico lembrando das aulas de psicologia (as poucas que eu fui...) e me sinto uma Piaget descobrindo cada estágio de desenvolvimento. Por enquanto o sensório-motor está sendo uma delícia! =)



sábado, 27 de novembro de 2010

E por falar em cotonetes...

Ontem eu lembrei de como a gente tá gastando cotonetes, mas esqueci de falar o tanto que eu AMO limpar cada dobrinha e buraquinho do Aurora. Desde a troca de fraldas perfeita até a retirada total de melequinhas do nariz. Às vezes eu acho que exagero, a Lola começa a chorar, mas eu não páro enquanto não estiver tudo livre de sujinhos. Mentira, se ela reclamar muito eu até páro, mas insisto um pouco antes, porque.. ora, não vou tentar enganá-los, leitores. O fato é que eu sou louca, maníaca, e desde sempre AMO limpar minhas unhas, tirar cravos e estourar pus (escatológico, porém real). E agora eu ganhei um saquinho de acúmulo de sujinhos!! Aurora tem casquinha atrás da orelha (ai, delícia, até deu água na boca) - que eu limpo enquanto ela mama-, unha sempre suja, -que eu limpo assim que ela dorme-,  nariz melequento - que eu limpo de manhã, de tarde e de  noite, depois de pingar soro-, dobrinhas no pescoço e dedinhos das mãos e dos pés que adoram acumular fiapos de algodão das fraldas... É um parque de diversões completo!!!
E já que entramos, ou melhor, já que eu os forcei a ler esse assunto, coloquei no álbum de fotos ("2 meses", aí à direita) um videozinho caseiro da Aurora fazendo um cocozinho. São três momentos, quando ela faz careta e bota a língua no meio dos lábios. Arthur e eu não nos aguentamos quando ela faz isso. Tudo que ela faz é lindo, é divertido, é o máximo! =D

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Novamente mulher, sempre mãe

Eu, diferentemente de várias mulheres, já menstruei. Tem gente que fica 6 meses ou mais sem, e isso depois dos 9 meses (mas também tem gente que tem sangramento na gravidez e jura que é menstruação e só vai descobrir quando tá de 4 meses e alguém sugere "Será que você não tá grávida?").
Eu fiquei feliz demais em constatar que tinha sangue saindo de mim! Andava querendo que isso acontecesse logo, até porque estava com saudade de usar meu coletor menstrual. De certa forma, essa coisa do fluxo tem muito a ver com a feminilidade - eu sempre tenho que pensar pra não falar feminiNIdade (tá bem, eu confesso, eu olhei no Houaiss!!) -, com todo "sentir-se mulher". Nessa fase de mãe em tempo integral a gente acaba se esquecendo que também é mulher. Quando eu estava grávida eu estava sempre linda, por causa da barriga, mas agora ficar Aurora no colo não me torna bonita se eu estiver desmazelada. Saindo do banho hoje já senti mais vontade de me cuidar, de perder os 4kg que estão sobrando...
Cheguei a comentar com o pediatra sobre essa coisa do corpo e falei que queria ter o corpo de antes, ao que ele me corrigiu muito sabiamente dizendo que isso eu  não vou ter, mas que eu vou ficar melhor do que antes, porque agora eu sou uma mulher, uma mãe e isso me torna mais bela, mais desejável, mais segura. Eu já disse que adoro nosso pediatra?


Agora, mudando completamente de assunto, mas só pra eu não esquecer de falar: tô achando que a Aurora anda comendo cotonetes. Não pode que a gente já tá na terceira caixa!! (Em compensação, o sabonete ainda é o mesmo desde o primeiro banho em casa... rs)


Aurora tomou vacina e ficou bem tristonha. Quis muito colo e eu dei até que ela dormisse profundamente. Mas acho que ela não vai ter febre. Eu nunca tive reação adversa com vacina (pelo que me lembro), então ela vai me puxar nisso. Tomara! Mas apertou meu coração ao ver a carinha dela sentindo dor na perninha... E, ao mesmo tempo, me senti muito amada por ter a capacidade de ter um colo capaz de confortá-la e fazê-la parar de chorar. =)


Nossa pequena flamenguista

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

2 meses da coisa mais gostosa do mundo!

Ao som de Zé Ramalho acabei de dar um banho de balde na minha sorridente filhota de 4,445 quilos! Aurora ganhou quase 800 gramas em 18 dias! Viva o leite materno!! E, pra completar, estamos com 57 centímetros! Gigante!
Esses últimos dias têm sido muito prazerosos. Eu nem acredito que passei por momentos tão difíceis no começo... Amamentar agora é uma delícia, principalmente quando ela acorda depois de uma loonga soneca, cheia de fome, e fica desesperada procurando meu peito enquanto eu a posiciono pra mamar, e depois fica sugando com vontade. A gente se sente bem importante! A gente vira comida, e comida é tudo de bom! =)
É claro que ainda existem uns momentos que dá muita vontade de morar em Perdões ou Campo Belo, com um monte de parente pra ajudar a gente, tipo quando eu quero fazer xixi. É incrível quanto tempo a gente consegue segurar o xixi!! Às vezes acordo de noite pra amamentar e pelo desespero da Lola não dá tempo de ir ao banheiro. Nuooossa, parece que vai sair tudo! Eu até rebolo devagarinho na cadeira, doida pra ela acabar, arrotar e deitar de novo. Mas tipo o número 2 quase nunca tem como segurar... Semana passada eu tive que deixar a Aurora no berço choramingando, porque TINHA que ir! Fiquei meio triste com isso.
Passei uns dois dias bem deprê, pensando na vida, pensando em tudo que me falta agora apesar de ter a coisa mais linda do mundo comigo. Meus dias são felizes, mas são incompletos, são sozinhos, são meio sem propósito. Tá, o momento agora é de ser mãe, mas e depois? Vai ter faculdade ou não vai dar? Eu vou trabalhar? Quando é que a gente vai mudar do Rio? São perguntas que eu imagino que o Nego também se faça, mas ele nem comenta... Só de vez em quando que pergunta coisas tipo "Você gostaria de morar no Canadá?" Sonhos... Sonhos... É deles que a gente tem que viver, né? Ter um bebê muda muita coisa na vida da gente, principalmente na velocidade que as coisas acontecem. O tempo começa a passar muito rápido e eu sei que muita gente deixa de fazer muita coisa, porque simplesmente É complicado criar bebês, crianças, adolescentes... Mas eu espero que o Arthur e eu consigamos concretizar parte dos nossos sonhos, enquanto a gente dá tudo de melhor pra Lola (e pros próximos... hehehe)


Uma coisa eu já sabia que ia acontecer: as novidades! Cada dia Aurora faz mais coisinhas e mais a gente baba. Agora ela já sorri muito! Principalmente de manhã, quando está feliz e descansada. Mais ou menos nesse horário, entre sorrisos e caretinhas, ela faz um super cocô e fica toda satisfeita. Ela está um reloginho, faz 3 cocôs por dia, sempre nas mesmas horas (mais ou menos, mas é bem regradinha). Aí eu já tento colocar as fraldas mais poderosas pra conter o jato amarelo-abóbora dela. Com o aumento de peso quase todas as fraldas estão servindo bem e ficando ajustadas nas perninhas.
Ela também sorri quando recebe visitas e sorriu muuuito pro Vovô Alfonso - todo babão - que deu as roupinhas mais lindas pra ela. Ele ia mostrando pra ela e a safadinha consumista se deliciava! rs
Ah, ela também sorri quando eu a coloco de frente pro espelho!!! O Dr. Nicim falou que ela ainda não tem noção de que ela seja ela, mas é fato que ela se sorri. Deve pensar "Que menininha bonitinha!!" rs
Pensando bem, ela sorri o dia inteiro! Sorri na hora do banho quando eu a chamo de peixinho, sorri pra quase toda gracinha que a gente faz, sorri quando está mamando... Me dá uma super satisfação de ver que minha filhinha é feliz aqui com a gente.
Lola ganhou um presente da Tia Fefê que é de colocar na beirada do berço e tem um espelho e uns chocalhinhos. E ela já está ineragindo, esticando o bracinhos pra fazer barulho e rindo bastante! Às vezes até gargalha!
video


Outra novidade é que agora, infelizmente, ela tem lágrimas quando chora... Parte mais ainda o coração!
E os cabelinhos andam caindo... Ai, tomara que ela não fique careca! (Trauma meu de infância...)


Tudo tem sido tão intenso que acho que que fez minha imunidade baixar. Minha herpes labial atacou e eu peguei um resfriado. Aurora também andou meio encatarrada, mas estou pingando soro com mais frequencia e os anticorpos ela está recebendo no pacote-alimentação.
Tenho fé que ela vai começar a dormir cada vez mais horas de noite. Essa noite ela acordou às 23:00, às 3:30 e às 6:00. Consegui descansar beeem e aí acordei super de bom humor.
Estou conseguindo estudar quando ela dorme. Se for no berço, melhor, se for no colo, eu me viro pra segurar o caderno. Também estou conseguindo tirar um pouco de leite todo dia, pra estocar pro dia do concurso. Enfim, tudo tá dando tempo. Só falta um pouco mais de grana pra colocar a faxineira mais vezes no mês. Todo mundo tá falando que eu preciso, e eu preciso mesmo, mas tem que ter dinheiro...


Entre a leitura de uma lei chata e outra, veio uma inspiração que virou poesia e depois música pra Lola, sobre ela, eu e o sling:


Aurora é uma menininha 
com cara de lua
e todinha banguela.
A mãe da Aurora enrola
a menina em panos
e vai passear.
Por onde a pequenina passa
todo mundo pára
e olha pra ela.

Mamãe-canguru vaidosa
fica orgulhosa
da sua filhota.
Essa é a menininha Aurora,
sorriso sem dentes,
cara de bolota!

Eu queria poder me lembrar de tudo que tenho pra contar, mas não está dando tempo. Mas, no mais, por hora é isso!

Desmanchada no colo do papai

sábado, 13 de novembro de 2010

A hora tenebrosa

Aurora tem ficado bem inquieta toda noite. Assim que o sol se põe ela começa a ficar diferente, desperta e irritadiça. Só fica no colo e pede mais pra mamar. Nem é fome, é só pra se acalmar. Acaba dormindo e eu a coloco no berço, mas logo ela acorda e quer colo. Mas não é qualquer colo, porque nessa hora ela não fica bem com o Arthur. Comigo ela se acalma... por um tempo. Vai chegando a noite e ela fica mais e mais nervosa, esperneando um pouco. E aí só a paciência do Arthur e as bicicletinhas pra soltar pum. Nem sempre ela solta, mas é com ele que ela finalmente dorme. Depois acorda mais algumas vezes pra mamar e lá pelas 23h finalmente dorme umas três preciosas horas.


Ouvi dizer que tem um teoria oriental que explica essas coisas com base na energia da criança. Que quando chega determinada hora ela está cansada e sente que a mãe está cansada, então tudo vira motivo pra chorar. E também tem aquela coisa de ficar nervosa porque está com sono. Eu sou assim até hoje. rs


O jeito é ter paciência, dar muito amor e colo. Uma hora ela se acalma, pra acordar no outro dia com a carinha mais boa do mundo, irradiando sorrisos!
Não é à toa que o nome dela é Aurora. Acaba o dia, ela fica doida pra recomeçar, trazendo mais sol pra gente.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

1 mês e 3 semanas


Sobre minha pitinina:
Graças ao bom Deus ela está dormindo mais de noite. Entre as 23h e as 6h30 ela acorda duas ou três vezes e sempre volta logo a dormir.
No colo ela está aceitando a posição deitada. E dorme mais rápido nela.
Aurora ainda não aprendeu a chupar o dedo, mas tem horas que chupa a mãozinha e faz muito barulho. Eu morro de rir. Faz alguns dias que ela não pega a chupeta de jeito nenhum.
Um dia eu fiz Shantala - massagem oriental para bebês - nela e ela aceitou bem. Até dez xixi em mim! rs Aí no dia seguinte ela não me deixou fazer. E agora eu estou sem saber a melhor hora pra tentar. De manhã é que ela - e eu - fica mais bem-humorada, mas o banho, que deve ser dado em seguida, pra tirar o óleo, estou dando umas 17h, 18h... Se bem que com o calor que tem feito, acho que vai ser até bom dar uns dois banhos.
Nego e eu percebemos que o cabelinho dela anda caindo, mas parece que não está fazendo falta na cabeça. A gente viu pelos fiozinhos soltos no saco de dormir dela. Ai, tomara que ela não fique careca!!!

Sobre mim:
De vez em quando me pego querendo criar um dispositivo pra cuidar de bebês. Algo tipo um robô pra ninar, com braços e que faça o movimento de um lado pro outro, de um lado pro outro. Muitas vezes a Aurora está limpa e alimentada, mas chora se tirar do colo. Muitas vezes eu tenho que fazer outras coisas e simplesmente não dá pra ficar com ela no colo!! O sling ajuda bem, mas algumas tarefas não têm como ser feitas com ela no colo e nem podem ser interrompidas. Essa semana tive que deixá-la chorar um pouquinho pra acabar de refogar meu espinafre. Mas depois dou colo, peito e tudo fica bem. Peito é uma coisa maravilhosa! Mesmo que ela não esteja com fome, se ficar chatinha, é peito! Tadinho do Arthur, gasta bem mais tempo pra acalmá-la, porque só tem o colo.
Falando no peito, agora ele ganhou outro nome: "mamá". E virou propriedade exclusiva da Aurora. Acho que ainda vou demorar um pouco a retomar minha sexualidade e o Arthur, mais uma vez, tem sido o mais paciente. Simplesmente não consigo me sentir atrativa, sensual. Estou sempre descabelada, semi-nua, com uma barriga molengona e raramente escovo os dentes. É triste assumir isso, mas tem sido assim quase todo dia. Quando a gente sai de casa é que eu me produzo. É uma ótima desculpa pra me emperequetar. Não saio sem blush e sem uma roupinha bem bonitinha!


Quase todo dia, quando finda o dia, meus pés estão latejando. Me dou uma massagem com creme e caio na cama, morta. Aí parece que dormi meia hora, Aurora chama. Confiro no relógio e já se passaram umas 3 horas. Puts. Nem sonhar eu sonho de tanto cansaço.
Pra colaborar mais ainda, o Nego arrumou um emprego (graças a Deus!!) e passa bem menos tempo em casa. Aí eu fico tentando me virar pra cuidar da Aurora, das roupinhas dela, de alguma higiene da casa e, agora, de estudar pra concurso - achei dois que estão no papo, então já comecei a dar uma lida nas leis. Quando ele chega em casa, eu me sinto a mais aliviada e despejo a Aurora no colo dele. Mas ele tem essa mania de dormir ultra tarde e, se não tem compromisso no outro dia cedo, dorme até tardão. Aí eu fico com inveja e dou piti. Na minha cabeça é mais ou menos assim: se eu passo o dia todo praticamente em pé, fazendo um monte de coisas e sem tempo pra lazer nenhum, ele também não pode tirar um tempo livre e ficar vendo tv até de madrugada e depois sacrificar uma manhã inteira dormindo é tempo demais que ele deveria estar me ajudando! E por aí vai e o discurso dura horas e várias lágrimas.
No fundo eu preciso é de uma empregada.
Essa semana veio a Cida, faxineira que me indicaram, e eu me senti tão leve por ver minha casa limpa e cheirosa sem ter me cansado! Tem certas coisas que eu faço questão de fazer, tipo cuidar das roupinhas da Lola e passar nossas roupas, mas todo o resto eu queria muito poder delegar a outra pessoa pelo menos até a Aurora conseguir se entreter sozinha. (Quando é que ela vai chegar na fase da Disney?? Estou ansiosa!)


Eu tinha falado em pintar as unhas e até agora não consegui. Mas arrumei tempo pra fazer um bolo de cenoura com cobertura de chocolate ma-ra-vi-lho-so!
E, pensando bem, todo dia eu enfio o mindinho na boca da Aurora mais de dez vezes (pra soltar o peito da boca dela, quando ela começa a chupetar), então acho melhor evitar o risco de fazê-la engolir esmalte. Nossa, falando em dedos e afins, hoje eu arranquei um bifão (proporcionamente ao tamanho do dedo) dela!! Ela estava dormindo e eu fui cortar as unhinhas dela, mas no dedão, não sei bem como, apertei com vontade na pele... Ai, tadinha... Ela gritou, gritou, aí eu dei o mamá e ela dormiu. Mas até sangrou!! Pecado... =/


É muito engraçado como eu ando me esforçando pra ganhar um sorriso dela. Faço gracinha, careta (nem sei se ela já vê as coisas nitidamente, mas vale a pena tentar), cosquinha, mordo o pé, faço vozes, aproximo a cara e afasto, mando beijo, enfim, me viro do avesso. Quando ela ri é uma recompensa enorme! E agora ela às vezes até faz barulho quando ri!!!
Dentro de mim tem uma vontade enorme de saber que ela me ama. Quando ela faz func-func de noite pra mamar e pára quando eu me aproximo do berço, nossa, é tão bom!! Ela me conhece! E aí eu sinto essa coisa que é mais forte do que quando a gente se apaixona e fica doida pra ele gostar da gente também. Acho que não vou me aguentar o dia que ela disser "Te amo, mamãe!".

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

1 mês e 2 semanas - meu bebê é uma mocinha!

Sobre a Aurora:
Ela está liiinda! Em uma semana já mudou tanto, já faz tanta coisa... Eu às vezes me esqueço que ela só tem 1 mês. Parece uma mocinha!
Seus olhinhos ainda estão cinzas e a gente fica se perguntando que cor eles vão ter. São olhos pequenos, porém ela os arregala e fica observando tudo. Quando a gente percebeu que ela tinha começado a acompanhar nossos movimentos, ficamos passando de um lado pro outro na frente do carrinho dela que nem bobos.
Os sorrisos estão tão frequentes!!! Essa semana eu comecei a suspeitar que ela estava sorrindo mais conscientemente e a suspeita se confirmou! Ela não ri pra toda gracinha, mas às vezes, quando eu chego perto do rostinho dela e roço o cabelo nela, ela ri muito gostoso! Outra hora fiquei mandando beijos e ela riu, às vezes é a entonação de alguma coisa que a gente fala... Até parece que ela entende tudo! (Será que ela já tá sabendo português? Sério, eles não falam por um tempo, mas quando será que começam a entender o que a gente diz?) Só não está fácil conseguir uma foto dela sorrindo...
Outra coisa que mostra que ela está mais moça é que está babando! Não que as moças devam babar, mas é que o dia que fomos ao Cinematerna (esqueci de contar antes, mas fomos os 3 ver Tropa de Elite 2 numa sessão especial para pais e bebês. Muito bacana!) tinham vários bebezões babando horrores e o Nego perguntou quando é que a Lola ia começar a babar. Pois é, papai, sua bebeinha cresceu!
Acho que com esse crescimento, aumentou também a função digestiva dela. Tá cagando horrores!!!! Diz o Dr. Nicim que é ótimo, sinal que tudo está funcionando bem. As fraldinhas de pano estão dando conta do recado, mas porque o tempo está colaborando pra secar durante a noite.
E, por falar em noite, Pitinina está dormindo bem mais entre as mamadas noturnas! Benzodeus! E agora ela já dorme no quartinho dela! Na primeira tentativa ela não quis ficar e eu tive que levantar a noite toda (acabamos devolvendo ela pro carrinho), mas na última noite ela dormiu no berço e dentro do saquinho de dormir e foi um sucesso! Acho que vou mandar um e-mail demonstrando minha gratidão aos fabricantes desse saquinho de dormir! Tenho até medo das noites quentes... Tomara que até lá Aurora já consiga dormir só com o lençol.
Ontem tivemos consulta com o pediatra e, graças a Deus, ela ganhou quase meio quilo essa semana!! Está com 53cm e 3,650kg. E pensar que tem bebês que já nascem assim... Como que aguenta segurar pra amamentar? Já ando ficando com os braços cansado e tendo que usar bem mais frequentemente a almofada de amamentação - que antes eu achava que era frescura ter, mas acabei até pedindo de presente quando o bicho pegou! rs
Ainda no pediatra, tcharaaaam, furamos a orelhinha dela!! Ela berrou um pouquinho, mas calou mamando.


Contamos pro Matheus, priminho do Arthur, que ele será o padrinho da Lola. Ele ficou super feliz e nem teve medo de pegá-la no colo!


Aurora está desenvolvendo aquela mania de alguns (ou todos?) bebês de puxar os cabelos da mãe. Eu achei que ela ia parar quando cortei o cabelo, mas ela sempre dá seu jeito. rs Não dói nada, é puxadinha de amor, mas às vezes eu quero colocá-la no berço e ela não solta... rs Aí rola um exercício de abrir os dedinhos até ela liberar... Eu, mesmo depois de grande, continuei pegando no "bêlo" da minha mãe. Sem puxar, só sentindo os cachinhos até dormir. Ai, que saudade!


Sobre mim:
An... Bem...
Ah, fiquei sabendo que a Júlia, prima do Arthur, está grávida!! Fiquei tão, mas tão feliz!!! Vai ser gostoso demais @s priminh@s crescendo junt@s - eu ainda não tinha usado o arroba pra fazer ser substantivo sobrecomum. Bacana isso... Mas, voltando, quando ela veio visitar a Lola, já estava grávida e nem sabia. Estou doida pra passar a mão na barriga dela! Oh, céus, eu me tornei uma ex-grávida que nem todas as outras!! rs
Achei ótimo a Aurora ter ganhado peso, porque me livrei oficialmente da bombinha tira-leite! Digo oficialmente porque eu mal estava dando mamadeira pra ela. Eu estava vendo, nas bochechas e nas perninhas, que minha menininha estava ganhando peso. Não sabia se era o sufiente, se estava dentro dos "padrões" e, agora que sei que está, estou bem tranquila. Continuamos na livre demanda de peito e tem sido cada dia mais fácil e até gostoso. Eu fico com saudade dela quando ela dorme e acordar pra mamar ou trocar uma fraldinha cagada é uma delícia! rs
Quero começar a frequentar a Casa de Rui Barbosa, onde várias mães levam seus filhotes. Estou precisando socializar um pouco, senão fico nessa simbiose com a Aurora e não volto ao mundo normal.
Também comecei a me focar nos trabalhos que tenho que entregar até o final do semestre na faculdade e estou de olho nuns concursos pra fazer ano que vem
Meus peitos andam coçando, mas quando eu tiro o sutiã e lavo, melhora. Ou tenho alergia aos sutiãs, ou ao leite. Como ele vaza muito, acaba ficando em contato com a pele do seio... É, pode ser isso. Quando eu parei de usar a concha de silicone, melhorou bastante, mas agora, ao final do dia, quando já vazou bastante leite pros absorventes de seios, a coceira começa. As recomendações são de não ficar lavando os seios depois de cada mamada, mas eu vou experimentar lavar algumas vezes ao dia, pra ver se é o contato com o leite que está causando isso...
Liguei pra Dra. Fernanda, nossa obstetra, pra marcar uma consulta com ela e me identifiquei como "Carol, mãe da Aurora". hihi Estou adorando isso! Não tem muito de mim agora que não esteja relacionado à Aurora... Mas eu juro que quero chamar uma manicure aqui em casa pra pintar minhas unhas de vermelho e isso, sim, é só pra mim! =)

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

1 mês e 1 semana

Essa última semana percebi uma coisa muito bacana. Aurora já conhece minha voz! Às vezes está chorando e, quando eu entro no quarto e converso com ela, já se acalma! "Oba, vou lanchar!" rs
E, quando ela está um pouco nervosa, deitada no carrinho (coisa rara, porque, quase sempre ela está no colo - e digam o que quiserem, minha filha vai ter todo colo que quiser), eu chego perto e faço um carinho, mesmo sem pegá-la e ela já se acalma. "Oba, mamãe está aqui!"


Ontem fomos às compras! Presente do Nego... =) Eu estava muito precisada. Ele foi com a Aurora no sling e todo mundo ficou olhando, sorrindo, comentando, perguntando e CANTANDO o Arthur! Não eram bem cantadas, mas sabe aquelas mulherzinhas sem noção que exageram? "Aaaaii, que gracinha!" Hã. Ele está proibido de sair com ela sozinho no sling! Ainda bem que ela só vai onde eu vou. Santo mamá.
Pra colaborar com o visual, eu já tinha cortado o cabelo. Eu queria ficar com cara de novinha, mas acabei ganhando mais cara de mãe. Acho que agora não tem mais jeito, né?... rs


As últimas noites foram tranquilas. Quase sempre Aurora mama e volta a dormir. Mas tem mamado praticamente de hora em hora mesmo de noite. Bem, se é pra ela engordar, tudo bem. Na verdade nem sei quanto desse engordar é pela saúde e quanto é pela fofura das dobrinhas...


Temos dado banho sempre no balde agora. Ela se delicia! Nos primeiros dias, aliás, o primeiro dia em casa, tentamos dar no balde e ela morreu de chorar. Aí ficamos só na banheira, apesar de ela ficar meio agitada. No balde ela relaxa mais e, se for uma menina miudinha, vai dar pra dar o banho lá por uns bons 6 meses. Aí depois a gente volta pra banheirinha. Hoje fiz um vídeo dela no balde. Um dia eu coloco no youtube... rs


As unhas dela crescem muito rápido. Tenho que cortar tipo de 4 em 4 dias, senão ela fica arranhando a gente e depois fica tudo sujo. E, falando em sujeira, várias vezes quando a gente vai trocar a fralda dela, ela faz xixi e cocô - que sai em jatos! - bem na hora que estamos limpando! Aí é aquele desastre... Poucas vezes dá pra salvar a roupinha... rs


O umbiguinho dela, que deu um granuloma (vide Google), parece estar ficando normal agora. Teve um dia que ficou bem vermelho e eu até liguei pro Dr. Nicim, mas no dia seguinte já parecia melhor, então não levei no consultório. Dia 4 temos consulta e estou curiosa pra saber o peso dela! Ainda bem que não tenho balança em casa, senão ia querer pesar todo dia, ou até depois de cada mamada!


Estou adorando lamber minha cria. Tem horas que me dá vontade de literalmente dar umas lambidas nela, de tão gostosa que é! Quase sempre me sinto exausta e, quando dá, cochilar de tarde é uma maravilha. Mas vale demais tomar só um banho de manhã, comer quando dá, passar o dia quase todo em pé, sacudindo neném, botando roupa pra lavar, pra secar, passando, tirando poeira, cuidando, trocando, dando banho... É um ritmo puxado, mas eu não posso desejar menos que todo cuidado do mundo pro meu bebê.






ps.: fizemos "festinha" de aniversário de 1 mês pra ela. Foi uma boa desculpa pra comer um bolo de chocolate feito pela mãe prendada. =)

A dor e a delícia de ser mãe

Passei por maus bocados até começar a entender meu bebê. Eu não sabia que ela podia ter tanta fome e acabei, confesso, fazendo a pobrezinha chorar horrores me implorando por comida e eu jurando que era outro incômodo. O conceito da livre demanda ainda não tinha ficado muito assimilado, porque eu achei que a frequencia das mamadas não podia ser tanta assim, então acabei impondo um intervalo de mais ou menos 2 horas e, se ela chorasse antes disso, eu achava que era manha.
Tive momentos em que senti raiva da Aurora e, logo depois, pedia mil perdões pra ela. Eu meio que compreendo - não justifico, mas compreendo - essas mães que tacam os bebês nas paredes. Pensa numa mulher desiquilibrada, com hormônios todos jorrando, sem um companheiro ou alguém que ajude a cuidar do bebê, e tendo que dar conta de um berreiro sem fim. O carinho vai acabando, a paciência vai acabando, a noção também... Ainda bem que eu tinha o Nego, a minha mãe e não tive depressão pós-parto. Aurora chorou demais! De incômodos generalizados, de fome e de cólica, que começou com uns 15 dias. Ela teve MUITA cólica por uma semana. Dava dó de como ela se agitava e chorava. Um pranto enorme, que me fazia imaginar que ela estava sentindo a maior dor da vida dela. Me imaginei voltando a sentir, todas as noites, as contrações do parto. E aí me comovi muito pelo meu bebê. Já nem me irritava por ter que ficar algumas horas da noite embalando, massageando e pedindo a Deus que aliviasse a dor dela. Só passou quando começamos a usar um medicamento homeopático - santo remédio! - prescrito pelo Dr. Nicim.
Em alguns momentos chorei bastante. Achei que minha filha não gostava de mim. Isso porque tinha vezes que eu não conseguia acalmá-la e, era só passar pro colo do Arthur que ela calava.
Aí, com muita paciência, fui experimentando outras coisas, outros jeitos de segurá-la, outras formas de embalar... E, assim, fui descobrindo o que a tranquilizava. Hoje posso dizer que somos ótimas amigas! rs Ficar dançando com ela pela sala e depois perceber que ela está dormindo é super gratificante.
Acho que não tive  medo em momento nenhum em relação aos cuidados com ela. Banho, fralda (de pano! yes, está funcionando!), cortar unhas, estou tirando de letra! Arthur também e como ele me ajuda!!! É um super companheiro e pai.
Outra companhia bem bacana é a da chupeta... rs Eu achei que jamais ia sucumbir à tentação da chupeta, mas, como ouvi de algumas pessoas bem bacanas, a gente não pode ficar se cobrando tanto. As palavras do nosso pediatra foram: "Se der e tirar na hora certa, não tem problema." O fato é que a chupeta funciona. Acalma. Acalma todo mundo.
Ao final do primeiro mês, Aurora já passa mais tempo acordada e eu tento deixar as tarefas da casa nesses momentos, pra poder curtir os olhinhos e movimentos dela. E pra que ela me veja e sinta meu amor.
Nunca ouvi ninguém dizer isso, mas não me importo em ser a primeira: acho que não não amei minha filha assim que ela nasceu. Ela só dormia e dava trabalho. Mas, aos poucos e, em muito pouco tempo, descobri um sentimento inexplicável. Um misto de amor adolescente, que faz suspirar, com uma saudade o tempo todo, com um medo de perder, com um "eu não sei parar de te olhar". Todas as músicas são pra ela, através de composições simples e delicadas e através de paródias. Ela já tem tantos apelidos carinhosos, já ganhou tantos beijinhos. É mesmo um romance, como o início de um namoro, onde tudo é belo e faz suspirar. Só que eu sei que esse sentimento não vai mudar nem com muitos anos. Até porque, até hoje, eu sou o bebê da minha mãe. E Aurora é meu bebê! Agora eu entendo esse universo lindo que é ser mãe. E só que é mãe pode sentir isso tudo que eu falei...



O corpo pós-parto

Meus peitos não cabem em quase blusa nenhuma. Minha barriga ainda está com 4 meses de gravidez. Mas já recuperei parte do tônus - tradução: consigo me levantar sozinha, sem ter que escorar com as mãos.
Levei alguns pontinhos que, louvado seja Deus, não inflamaram e nem incomodaram, por serem internos. Durante alguns dias fiquei com a sensibilidade um pouco alterada, mas já voltei ao normal.
Parece que meu cabelo anda caindo, mas eu acho que é porque quase não tenho tempo pra pentear ou prender, aí fica aquele ninho de mafagarfo que, quando passo a mão, solta fios pela casa e pela Aurora - minha mãe achou um cabelo meu na boca dela um dia desses... Tadinha.
Teve um dia que o Arthur falou pra eu fazer a sobrancelha. Se até ele, que não costuma reparar, ou comentar, nesse tipo de coisa, estava falando isso, é porque estava mesmo horrível. Na verdade eu só estava tendo tempo pra cortar as unhas, mas é porque eu preciso delas diretamente pra cuidar da Aurora - a cada mamada preciso enfiar o dedo mindinho na boca dela, pra ela soltar o peito e não dormir me chupetando.
Minha cara sempre estava cansada e meu humor, delicado. Chorona, brigona, bipolar...
O visual ficou o pior possível: sem roupas, de peito de fora, descabelada... Puxa vida! Só me arrumava, mais ou menos, pra receber visitas.
Ah, e durante os primeiros dias eu ainda ficava passando a mão na barriga e quando o útero contraía (coisa normal que acontece - é o útero voltando ao tamanho normal dele) achando que era o bebê mexendo. rs
Graças a Deus já ao final do primeiro mês e com a melhora dos mamilos eu consegui começar a usar roupas. Mas até prefiro não usá-las pra aumentar o contato com a Aurora. Acabo ficando só de calcinha e sutiã pela casa. Uso uma camisola de vez em quando, pra variar.
Resumindo: ligue antes de fazer uma visita! ;)

Amamentar não é fácil!

A chegada da maternidade foi maravilhosa. Eu não aguentava mais aquele hotel e aquelas enfermeiras prestativas demais entrando no meu quarto o dia todo. Mas eu me senti super insegura de estar fora de um hospital. Achava que a qualquer momento a Aurora poderia engasgar, sufocar, morrer de fome, sei lá. Ela dormia MUITO e acordava poucas vezes pra mamar. Mas, quando acordava, ficava pendurada por mais de uma hora.
E aí, não lembro como, o mundo começou a desabar.
Meus mamilos estavam sendo comidos por aquele serzinho banguelo! A pele soltava, ardia e eu até chorava. Pra piorar a situação, quando o leite veio, meus dois seios engurgitaram - palavra bonita pra dizer o que no popular faz muito mais sentido: empedraram! Viraram dois melões super duros e pesados!
E todo mundo me dizia que amamentar é maravilhoso... Ninguém me contou que doía!
Eu não sabia o que fazer, era fim de semana, as Amigas do Peito não atendiam o telefone, eu não queria amamentar e ficava torcendo pra Aurora não acordar, pra não pedir. Achei que tinha que fazer alguma coisa e logo, antes que tivesse uma mastite. Daí fui com o Arthur e a Lola, de taxi, pra Maternidade Escola pedir uma orientação. Ah, se eu soubesse o que ia acontecer... Até me explicaram um jeito de ordenhar (agora já soa normal, mas antes, pra mim, só se ordenhava bicho), mas o preço que eu paguei não tá escrito. Minha Vó pediu até pra eu não contar no blog, mas como eu posso omitir algo tão grotesco? Eu peguei sarna!!!! Sacanagem, né? Em casa com bebê de uma semana e com sarna!!! A dermatologista me passou uma pasta d'água nojenta porque não sabia se eu podia tomar o comprimido. Aí o pediatra falou que não tinha problema e tudo se resolveu. Ufa!
A ordenha que me ensinaram a fazer por lá doía MUITO. Minha mãe teve que fazer pra mim. Até dava uma aliviada, mas logo enchia de novo e endurecia... Mesmo com compressas frequentes de água fria - FRIA e não quente, viu?? Quente faz produzir mais leite! - não estava adiantando. Aurora continuava mamando, mas eu sentia muita dor.
Graças a Deus eu tinha anotado o telefone da Dona Vastenir, que conhecemos no encontro das Amigas do Peito. Ela trabalhou muitos anos como enfermeira justamente auxiliando mães com a amamentação. Daí fui na casa dela, depois ela veio aqui e me salvou! Aprendi a massagear os mamilos o suficiente pra deixá-los macios, pra Aurora conseguir pegar. O problema da fome estava solucionado.
A dor só passou com a cicatrização dos mamilos - o remédio? Muito ar puro! E aí eu ganhei uma casa toda respingada de leite por andar de peito pra fora. Pra sair de casa, só com as conchinhas que o Nego saiu pra comprar pra mim, que não amassam os mamilos, mas causam um transtorno danado pra dar de mamar na rua, já que tenho muito leite e ele enche rapidinho as conchas.
Como o nosso pediatra, querido Dr. Nicim, indicou amamentar a Lola de hora em hora pra ela ganhar peso (com 21 dias ela tinha ganhado 45 gramas do peso que nasceu!!), a coisa do leite se normalizou. Sempre tenho leite, mas os seios não chegam a ficar duros. Os mamilos doíam porque eu achava que a pega estava correta, mas não estava. Dr. Nicim corrigiu e a dor foi passando.


Eu morria de dó de ficar acordando a Lola pra mamar, mas agora ela já se habituou com os horários e ela mesma acorda fazendo func-func. Só de madrugada que isso não é muito legal, mas ela mama rapidinho e volta a dormir. O processo todo demora uns 20 minutos. Isso quando não tem fralda pra trocar, o que pode acabar virando uma novelinha de uma hora...


Aurora está ganhando peso, mas ainda estamos complementando com mamadeirinhas de leite materno, como forma de fazê-la mamar um pouquinho mais antes de cair no sono. Graças a Deus ela continua pegando o peito super bem.



Prefácio

Eu bem que tentei me segurar, mas não consigo não contar tudo, não anotar tudo, pra poder compartilhar tudo e depois me lembrar de tudo!
E assim, cheia de alegria, ansiedade e falta de tempo, começo um novo blog.
Era pra chamar "Há vida após o parto", mas aí ia ficar com cara de auto-ajuda e eu até que dou meus pitacos, mas não sou diplomada pra fazer mais do que isso.
O primeiro mês passou e agora tudo está mais fácil por aqui. Aurora ainda dorme bastante, então acho que vou ter tempo pra sentar e escrever. A ideia é atualizar semanalmente, mas se eu bem me conheço, vou passar por aqui bem mais vezes... rs
E o foco do blog, ao contrário do que a maioria (dos meus milhões de leitores... hehehe) possa imaginar, não é a Aurora, mas sou EU. Porque alguém tem que continuar pensando em mim! rs E não estou fazendo drama, mas nem eu ando pensando em mim... Na gravidez eu era o centro das atenções - na verdade acho que sempre foi a Aurora, mas como ela estava no meu umbigo, meu umbigo era o mundo. Agora, meu pai, que quase nunca me telefonava, liga toda semana. Minha mãe, se pudesse, ligava todo dia. Só pra ter notícias da Aurora. Quem vem visitar nem quer saber como foi meu parto, como eu estou me sentindo, e eu fico doida pra contar! Então pronto, aqui eu vou falar o que eu quiser! E claro, vou falar muito da Aurora, afinal, ela é a razão de tudo que vou contar.
Graças a Deus que eu li o livro "Ser mãe e viva a vida" da Rosana Glat (contei nesse post aqui), senão eu ia achar que tinha alguma coisa errada comigo. Os primeiros dias em casa foram horríveis!!! Eu juro que tive momentos de pensar "Que bosta, e o pior é que  nem tem onde devolver esse neném!"


(Peraí que ela acordou e tá fazendo func-func*)


Ai, ela é muito engraçada... Mama 5 minutos e dorme.
*Func-func é o barulhinho que ela faz quando ela acorda e fica procurando o peito ou quando quer colo. Tipo uma respiração forte e rapidinha.

Vamos, então, a esses momentos tenebrosos, pra depois eu contar como tudo, enfim, ficou lindo e, literalmente, cor-de-rosa.
=)